sal

Minimercado e Açougue

Letícia atravessou a rua e andou até a lagoa.

Colocou os pés na água ardida e seguiu assistindo ao mundo. Não sem prazer, mas com atenção de diretora, e não ousava interromper a mínima trilha sonora com sua voz.

Agora, por exemplo, eram os gritos das gaivotas, uma concha ao ouvido e os pés de Letícia, que ela ouvia começarem a borbulhar dentro da lagoa de grossa e ácida.

Botou de volta os dedos na sandália de dedos. Nesse momento um Miguel figurante com cheiro de roupa limpa tentou pela última vez:  “Oi?”

Letícia, como sempre, disse nada; não por vergonha ou mesmo indiferença, mas para não deixar de ouvir no cabelo dele o sussurrar do vento sul e da dúvida enquanto ela se afastava.